Buscar

Você sabe o que um desenvolvedor faz?

Se você já teve dúvidas sobre qual seria o profissional perfeito para um serviço, está no lugar certo! Hoje, você vai entender um pouco sobre os ramos da profissão de um desenvolvedor, e as habilidades requeridas desses profissionais.


Podemos descrever suas funções a partir da exemplificação das etapas de trabalho. Primeiro vem o briefing, depois o recolhimento dos dados necessários, o esboço do projeto, a realização e finalmente os ajustes depois da primeira apresentação. Uma divisão de etapas teoricamente simples, que poderia servir para qualquer realização prática de um projeto, ou encomenda, mas vamos ao que elas representam para um desenvolvedor.


As etapas da produção


Partindo do pressuposto que um desenvolvedor é capaz de criar softwares voltados a qualquer tipo de mídia ou dispositivo, durante um briefing o cliente (gestor, empresário, responsável de uma área) expressará em palavras sua dor, aonde quer chegar e o que precisa que seja feito. Agora, entra um trabalho de recolhimento e análise de todos os dados disponibilizados e necessários, para concretizar a ideia e estrutura do projeto, que podem estar relacionados aos clientes, números internos da empresa, dados externos e outras fontes etc.


Com todos os dados reunidos e um esboço aprovado, é hora de pôr em prática a ideia. Como há muito abandonamos o modelo fordista de produção, todas as etapas precisam exercer uma boa comunicação entre si, ou seja, precisa haver interação entre os profissionais para que haja dinamicidade no projeto. Desse modo, teremos um todo homogêneo e personalizado.

Esses produtos não precisam ser restritos a apps, sites e programas que também facilitam a vida dos consumidores e valorizam os serviços de uma empresa. Eles ampliam o poder de tomada de decisão da gestão, ao acoplarem à solução, uma maneira mais simples de enxergar os dados e ver as métricas, dessa forma é possível direcionar o pensamento e a as ações ao que realmente importa.

Ramos da profissão

Existem muitos tipos e especialidades dentro da área que convergem para diferentes tipos e etapas do processo, esses profissionais utilizam linguagens de programação diferentes, assim como programas, dependendo de quais se adequam melhor à sua proposta. Vamos falar sobre três tipos de áreas essenciais para o desenvolvimento.

  1. Front-end


O profissional desta área é provavelmente com quem você mais terá contato como usuário, afinal é ele quem trabalha detalhes referentes a UX design, tais como a interface, os meios interativos e de locomoção da página, e outros aspectos identitários e visuais, que tornarão a navegação fluida. Em aspectos técnicos, ele garantirá que nenhum bug interfira no andamento da página, e que sua integridade permanecerá intacta em qualquer navegador.

  1. Back-end

Trabalhando juntamente com o desenvolvedor de front, este profissional será encarregado das funcionalidades técnicas e lógicas do produto, atentando-se ao fluxo de informações, a conectividade e interação entre os sistemas. Isso, assegurando que todos os códigos estejam corretos, dando-lhe muita responsabilidade sobre o projeto.

  1. Full-stack

Ele é capaz de executar, dependendo de suas capacitações, todas as etapas de desenvolvimento do projeto, já que ele acumula os requisitos de um front e back dev. Estando assim, à frente dos projetos, e responsável por uma equipe bem estruturada. Apesar de ser uma posição de grande interesse, são necessárias muitas soft e hard skills para que um profissional completo e capacitado seja formado.


E agora? Quer saber onde encontrar esses profissionais? Aqui mesmo na Sidelab temos um time pronto para fazer do seu projeto, um case de sucesso, dando a ele o destaque e a personalização que merece. Vamos fazer uma consulta? 💚