Buscar

Como funciona o processo de distribuição de um Aplicativo mobile?

Hoje o dataholic William Kelvin vai te contar sobre o que acontece após o fim da etapa principal do desenvolvimento de um aplicativo mobile. É certo que outra grande etapa surge para um time de desenvolvedores: a publicação do App desenvolvido nas lojas. Continue lendo!


O processo de distribuição de um aplicativo pode tornar-se algo complexo por conta de alguns fatores ligados a critérios e parâmetros colocados pelas lojas, a fim de garantir certo nível de qualidade e segurança para os usuários de suas plataformas. A equipe de desenvolvedores deve estar sempre em dia com esses critérios, para conseguirem a aprovação do aplicativo de modo mais rápido e de maneira com que novas versões do App no futuro, consigam ser publicadas mais facilmente.


Plataformas e o básico de uma publicação


As duas plataformas mais utilizadas para a distribuição dos aplicativos atualmente são a Google Play e a App Store, sendo estas, respectivamente, destinadas a aplicações Android e iOS, sistemas operacionais dos principais smartphones atuais. Cada uma das lojas citadas possui algumas características mais específicas no momento da publicação, mas as duas compartilham de um sistema bem parecido de gerenciamento das aplicações, com a utilização de um “painel” onde os desenvolvedores conseguem controlar os detalhes do aplicativo e da publicação em si.


Para a publicação de um App na Google Play os desenvolvedores fazem o uso de uma ferramenta chamada “Google Play Console”, que concentra diversas áreas diferentes onde os usuários conseguem por exemplo, gerenciar parte da política do App que deve condizer com as normas da própria Google Play, checar dados acerca da presença do App na loja e liberar o App para testes de maneira rápida e prática para os “Testers” da equipe.


Imagem – Painel do Google Play Console


Já para a publicação de uma aplicação na App Store, o uso da ferramenta App Store Connect é necessário, onde os usuários dentre muitas áreas, como no “Google Play Console”, conseguem por exemplo, subir novas versões do App, adicionar descrições e informações cruciais da aplicação e liberar o mesmo para testes através de uma outra ferramenta chamada “Test Flight”, que possibilita que os “Testers” do time baixem e façam “Feedbacks” sobre o uso do App.


Imagem – Painel do App Store Connect


As contas de desenvolvedores nessas plataformas possuem um sistema de precificação, sendo uma taxa de 25 dólares americanos para usufruir das funcionalidades da Google Play e 99 dólares americanos ao ano para uma conta na App Store.


Critérios e exigências para uma publicação


Durante o processo de publicação, a equipe responsável pelo App pode enfrentar alguns problemas relacionados à algumas exigências feitas pelas plataformas, que podem atrasar muitas vezes a disponibilização do aplicativo nas lojas. Essas exigências podem variar desde contestações sobre informações concedidas na política de privacidade do App, até “prints” inválidos que foram anexados para detalhar o App na página da loja.


Abaixo estão listados alguns exemplos de pontos que os desenvolvedores devem atentar-se no momento da publicação de seus Apps, esses pontos comumente podem ocasionar problemas na hora da revisão das aplicações:


  • Falta de declarações dos usos de permissões solicitadas ao usuário (ex: Permissão de acesso à localização, ou a câmera do smartphone). Por exemplo, se o seu App Android solicita ao usuário a permissão para o uso da localização em primeiro plano, você deve declarar o uso dessa permissão em seu AndroidManifest. Mais informações: https://developers.google.com/fit/android/authorization


  • Preenchimento incorreto de informações na política de privacidade do App. No momento de responder os questionários (ex: questionário de público-alvo e conteúdo do App na Google Play) e inserir as informações sobre o aplicativo nas plataformas, é necessário que tudo seja feito com o máximo de cautela, inserindo corretamente as informações, para evitar que após dias de revisão a publicação seja reprovada e seja necessário fazer todo o processo novamente.


  • Ao publicar um App na Google Play, atente-se ao gerenciamento da keystore (Chave utilizada para assinar e identificar aplicações Android na Google Play) com a qual a sua aplicação foi primeiramente assinada no momento de subir a primeira versão do aplicativo, todas as outras builds que forem geradas devem conter essa mesma keystore. Caso necessário, é possível resetar essa keystore e iniciar o processo novamente, assinando as novas builds com uma nova chave. Mais informações: https://developer.android.com/studio/publish/app-signing?hl=pt-br


Conclusão

Com o App revisado e aprovado pelas plataformas fica disponível para o time liberar a aplicação para testadores, e até mesmo publicar o App na loja para que novos usuários já comecem a baixar e utilizar a aplicação. Subir uma aplicação pode ser uma tarefa difícil, porém com mais informações e seguindo os critérios das plataformas através das documentações e informações disponibilizadas o processo torna-se mais fácil e rápido de ser feito.



Agora ficou mais fácil de publicar seu app, certo? Se você curtiu essas dicas, não deixe de compartilhá-las com mais devs por aí. Comenta aqui qual sua maior dificuldade, e segue a gente nas redes sociais para mais conteúdos assim!💚📱